Confirmação 2017
12 de Novembro foi um dia especial na CELE. ...
Culto distrital - 500 anos da Reforma
Simplesmente Maravilhoso ...
Campanha Mude o Brasil pela Bíblia 2017
No ano em que se celebram os 500 anos da Reforma, vamos colocar a Bíblia no centro da vida do ...
Profissão de Fé na CELE
Dia 09 de julho, foi mais um dia muito especial para a nossa congregação. ...
Hino dos 500 anos da Reforma Luterana - IELB
Vencedor do concurso do hino dos 500 anos da Reforma Protestante - IELB ...
500 anos da Reforma Luterana - Sem intermediários
Segundo video de uma série sobre os 500 anos da Reforma Luterana ...
500 anos da Reforma Luterana - Como tudo começou
Primeiro video de uma série interessante sobre a Reforma Luterana ...
Campanha Mude o Brasil pela Bíblia 2017
No ano em que se celebram os 500 anos da Reforma, vamos colocar a Bíblia no centro da vida do ...
foto: Internet
O que é o sentimento de Cristo?
Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus. (Filipenses 2.5)
Introdução: 

Se devemos ter o sentimento de Cristo em nossas vidas, surge a pergunta: como podemos saber qual é este sentimento e como podemos ter este mesmo sentimento em nossas vidas?

O que é o sentimento de Cristo?


Como podemos definir esse sentimento de Cristo? Será que é uma teoria? Ou uma prática?
Geralmente teorias, não tem muito sentido, se não puderem ser externadas na prática, pois uma boa teoria é comprovada na prática. Concluímos que o sentimento de Cristo é uma prática por excelência.

1. O sentimento de Cristo é compaixão pelas pessoas. Sempre que Jesus se encontrava com pessoas ele via a necessidade dessas pessoas. A Bíblia nos diz que, quando Jesus via a situação em que uma pessoa se encontrava, ele tinha compaixão desta pessoa ou pessoas e fazia algo por essa pessoa. O verbo que descreve esse sentimento de Cristo diante da necessidade das pessoas é no grego splagchnizomai, (σπλαγχνον) que vem de splagchnon, que significa intestinos, vísceras, entranhas, ou coração. Estudar o significado desta palavra (splagchnon) em referencia a Jesus revela algo extraordinário a respeito da COMPAIXÃO do Salvador, do seu sentimento. Para Jesus, COMPAIXÃO É LITERALMENTE ALGO VISCERAL! 

2. Ele veio ao mundo e viu a situação da humanidade. Ele viu e agiu. Ele veio, viu e agiu com COMPAIXÃO dentro do tempo, assumiu o nosso lugar, vestiu o nosso corpo (a nossa carne), e carregou os nossos pecados em seu corpo que o levaram para a morte em uma cruz miserável no supremo ato de misericórdia, por cauda de quem Ele é! 

3. Porque Cristo é quem ele é (a misericórdia encarnada), ele faz o que faz (salva por misericórdia) e ele nos torna a sua própria imagem (pessoas misericordiosas) na medida em que ficamos na sua companhia.

4. Quando uma pessoa ou uma congregação rejeita a compaixão, o indivíduo ou esta congregação está rejeitando a Cristo. Parece radical demais, mas vejam o que Jesus afirma!. (MT 25.45)

A. O sentimento na prática

O verbo splagchnizomai, (ter compaixão), é usado 11 vezes nos evangelhos, 9 vezes o verbo aparece como uma ação atribuída a Jesus e duas vezes o verbo é usado como uma ação atribuída a personagens em parábolas contadas por Jesus. Sempre que este verbo aparece como uma convicção, ou sentimento de Jesus (ou em personagens nas suas parábolas) há algo a mais que acontece, há uma ação subsequente, ou consequente: HÁ UMA AÇÃO DE MISERICÓRDIA.
A compaixão gera uma ação. O sentimento de Cristo faz acontecer algo. Para Jesus SPLAGCHNIZOMAI é compaixão dando luz a uma ação.

B. Os exemplo na vida de Jesus

1. Mateus 9.36 – 38 (Jesus ia por toda parte fazendo o bem) Compaixão: “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas (splagchnizomai), porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não tem pastor (v. 36) 

Ação: “E então se dirigiu a seus discípulos: A Seara na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da Seara que mande trabalhadores para sua seara. v37,38) – Oração é uma ação onde peço a ajuda de Deus para a ação que vou realizar.

2. Mateus 14:13-21 (Jesus alimenta 5.000)

Compaixão: "Desembarcando, viu Jesus uma grande multidão e compadeceu-se [splagchnizomai] dela" (v.14).


Pastor Mario Lehenbauer - Coordenador de Projetos e Assessor de Ação Social da IELB
www.facebook.com/celconcordia
quarta-feira, 14 de maio de 2014

Luterana Ebenézer
Congregação Evangélica Luterana Ebenézer
Considerada Utilidade Pública Lei nº 374/1971
Filiada à IELB - Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Rua Januário Zíngaro, 51 – Campo Limpo – São Paulo – SP – CEP 05794-300
Tel: (11) 5841-4254 - E-mail: luteranaebenezersp@gmail.com
2010-2017 - Todos os Direitos Reservados - Luterana Ebenézer
Desenvolvido por: Wagner Jann