Retiro de Carnaval JELB/DP 2018
E o retiro de Carnaval da JELB/DP como foi? ...
Noite de Natal
Uma noite mais que especial aqui na CELE ...
Fim de ano na CELE
Atenção para a programação de final de ano na CELE ...
500 Bíblias pelos 500 anos da Reforma Luterana
500 Bíblias pelos 500 anos da Reforma Luterana ...
Temática da IELB para 2018
Vou viver e anunciar o que o Senhor tem feito! No lugar onde fui colocado por Deus. ...
Hino dos 500 anos da Reforma Luterana - IELB
Vencedor do concurso do hino dos 500 anos da Reforma Protestante - IELB ...
500 anos da Reforma Luterana - Sem intermediários
Segundo video de uma série sobre os 500 anos da Reforma Luterana ...
500 anos da Reforma Luterana - Como tudo começou
Primeiro video de uma série interessante sobre a Reforma Luterana ...
foto: Internet
O que é o sentimento de Cristo?
Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus. (Filipenses 2.5)
Introdução: 

Se devemos ter o sentimento de Cristo em nossas vidas, surge a pergunta: como podemos saber qual é este sentimento e como podemos ter este mesmo sentimento em nossas vidas?

O que é o sentimento de Cristo?


Como podemos definir esse sentimento de Cristo? Será que é uma teoria? Ou uma prática?
Geralmente teorias, não tem muito sentido, se não puderem ser externadas na prática, pois uma boa teoria é comprovada na prática. Concluímos que o sentimento de Cristo é uma prática por excelência.

1. O sentimento de Cristo é compaixão pelas pessoas. Sempre que Jesus se encontrava com pessoas ele via a necessidade dessas pessoas. A Bíblia nos diz que, quando Jesus via a situação em que uma pessoa se encontrava, ele tinha compaixão desta pessoa ou pessoas e fazia algo por essa pessoa. O verbo que descreve esse sentimento de Cristo diante da necessidade das pessoas é no grego splagchnizomai, (σπλαγχνον) que vem de splagchnon, que significa intestinos, vísceras, entranhas, ou coração. Estudar o significado desta palavra (splagchnon) em referencia a Jesus revela algo extraordinário a respeito da COMPAIXÃO do Salvador, do seu sentimento. Para Jesus, COMPAIXÃO É LITERALMENTE ALGO VISCERAL! 

2. Ele veio ao mundo e viu a situação da humanidade. Ele viu e agiu. Ele veio, viu e agiu com COMPAIXÃO dentro do tempo, assumiu o nosso lugar, vestiu o nosso corpo (a nossa carne), e carregou os nossos pecados em seu corpo que o levaram para a morte em uma cruz miserável no supremo ato de misericórdia, por cauda de quem Ele é! 

3. Porque Cristo é quem ele é (a misericórdia encarnada), ele faz o que faz (salva por misericórdia) e ele nos torna a sua própria imagem (pessoas misericordiosas) na medida em que ficamos na sua companhia.

4. Quando uma pessoa ou uma congregação rejeita a compaixão, o indivíduo ou esta congregação está rejeitando a Cristo. Parece radical demais, mas vejam o que Jesus afirma!. (MT 25.45)

A. O sentimento na prática

O verbo splagchnizomai, (ter compaixão), é usado 11 vezes nos evangelhos, 9 vezes o verbo aparece como uma ação atribuída a Jesus e duas vezes o verbo é usado como uma ação atribuída a personagens em parábolas contadas por Jesus. Sempre que este verbo aparece como uma convicção, ou sentimento de Jesus (ou em personagens nas suas parábolas) há algo a mais que acontece, há uma ação subsequente, ou consequente: HÁ UMA AÇÃO DE MISERICÓRDIA.
A compaixão gera uma ação. O sentimento de Cristo faz acontecer algo. Para Jesus SPLAGCHNIZOMAI é compaixão dando luz a uma ação.

B. Os exemplo na vida de Jesus

1. Mateus 9.36 – 38 (Jesus ia por toda parte fazendo o bem) Compaixão: “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas (splagchnizomai), porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não tem pastor (v. 36) 

Ação: “E então se dirigiu a seus discípulos: A Seara na verdade é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da Seara que mande trabalhadores para sua seara. v37,38) – Oração é uma ação onde peço a ajuda de Deus para a ação que vou realizar.

2. Mateus 14:13-21 (Jesus alimenta 5.000)

Compaixão: "Desembarcando, viu Jesus uma grande multidão e compadeceu-se [splagchnizomai] dela" (v.14).


Pastor Mario Lehenbauer - Coordenador de Projetos e Assessor de Ação Social da IELB
www.facebook.com/celconcordia
quarta-feira, 14 de maio de 2014

Luterana Ebenézer
Congregação Evangélica Luterana Ebenézer
Considerada Utilidade Pública Lei nº 374/1971
Filiada à IELB - Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Rua Januário Zíngaro, 51 – Campo Limpo – São Paulo – SP – CEP 05794-300
Tel: (11) 5841-4254 - E-mail: luteranaebenezersp@gmail.com
2010-2018 - Todos os Direitos Reservados - Luterana Ebenézer
Desenvolvido por: Wagner Jann